Será que as crianças se importam com presentes caros?

0
32

Fantasias é na Cacau Center!

.

O blog Colo de Mãe do Folha Go traz para esta segunda-feira, 23/11, um questionamento que preocupa muitos pais. Será que as crianças se importam com presentes caros? Ou para eles o importante é o ganhar em si, e o valor mesmo não interfere nas brincadeiras? 

Continua depois da publicidade

Assim, leia mais: Decoração De Quarto De Gêmeos: Como Fazer?

As crianças não tem ideia do preço ou de valores, e eles se contentam com que recebem de presente. E isso dependerá da forma como os pais vão conduzir a criação dos filhos. Entenda!

Continua depois da publicidade

Será que as crianças se importam com brinquedos caros?

Crianças gostam de presentes caros?

Segundo especialistas, de forma geral, as crianças gostam de ser lembradas e de se sentirem especiais.  O valor do brinquedo pode não importar tanto nesses casos.

Isso dependerá da forma como você educará as crianças. Uma vez que os pais devem mostrar para os filhos que é possível ser feliz brincando com coisas baratas, é o simbolismo que valerá. 

Continua depois da publicidade

Estamos vivendo em um momento cheio de muita tecnologia e devemos tomar cuidado para não bombardeá-los com isso. Afinal, eles vão querer acompanhar todas as novidades, e muitas vezes, surgirá um pedido que sairá do orçamento. 

Quando os filhos começam a pedir presentes caros é preciso explicar e conscientizar os sobre o que é brincar e o valor de alguns brinquedos. Ao perceber que eles estão muito apegados a superestimação, será a hora de ficar alerta, pois as crianças são suscetíveis ao consumismo.

O consumismo é um aspecto negativo, e os pais devem agir logo no começo. Decerto, as crianças ficarão zangadas ao ouvir não. Mas, o papel dos pais é dialogar com carinho, explicando as possibilidades financeiras, a situação econômica.

Quanto mais jovem elas compreenderem o valor justo entre brincar e o pagar, mais terão a capacidade de ter uma vida equilibrada financeiramente. São os pais ensinando desde cedo o equilíbrio financeiro.

Ademais, confira também: Visitar o recém-nascido: veja dicas de segurança no hospital e em casa

Não dê tudo que os filhos pedem

Para agradar os filhos, acabamos fazendo de tudo. E vale horas extras, bicos, até pegar aquele dinheiro guardado para emergência. No entanto, será que vale a pena fazer tudo para suprir essa suposta necessidade?

Estudos mostram que os pais que compram tudo que os filhos pedem, estão, na verdade, fazendo mal para eles. Isso gera problemas financeiros e desenvolve hábitos ruins nas crianças. 

Educação Financeira deve começar desde cedo
Educação financeira deve começar desde cedo – Foto: Shutterstock.

A melhor maneira é falar “não”, e ensinar aos filhos a fazer concessões, administrar o dinheiro e explicar o seu real valor.  Se ele ganha tudo que pede, nunca saberá o valor daquilo, portanto, não vai compreender como dar prioridade as coisas importantes. 

Entenda bem: criança não se importa de verdade com presentes caros. Ela se importa com o simbolismo de ganhar algo. Quando seu filho começa a extrapolar os limites é quando você mesmo não o ensinou os valores das coisas. Eduque-o no sentido financeiro e veja a diferença.

Leia mais: Mães de primeira viagem: confira 7 dicas importantes para esse momento

 


Continua depois da publicidade



agenciadepropagandasantos.com.br  • agenciaemsantos.com.bragencialimaesantana.com.bragentedecargainternacional.com.bragenteinternacional.com.brcacaucenter.com.brcirurgiasplasticasemsantos.com.brcriacaodesitesantos.com.brempresadepropaganda.com.brlimaesantana.com.brlimaesantanapropaganda.com.brmarketingemsantos.com.broperadorlogisticobrasil.com.brpostoarrastao.com.brpropagandaemsantos.com.brprotesedesiliconeemsantos.com.brredearrastao.com.brsiteemsantos.com.brtransportecargaaerea.com.branelaria.com.brlojadacacaucenter.com.brpedroalcantara.com.brprimeautopaint.com.brpublicidadeemsantos.com.brsiteemsantos.com.brtopbrlog.com.brtopfreight.com.brxiaomiemsantos.com.brdentistaemsaovicente.comdentistasemsantos.com 



Fonte